O Bolinho das Amoras Submersas

A idéia era fazer uma receita ligeira para ver se a vermelhidão das bochechas dava uma trégua. ( O Leitor e a Leitora queridos que assistiram ao programa devem ter percebido os ganchos que repuxavam meu rosto formando aquela careta congelada, uma verdadeira frozen frown, hei de inventar uma bebida com esse nome!)

Algo me dizia que os vizinhos não aprovariam o som da batedeira à uma e meia da manhã, donde concluí que uma mousse de chocolate não seria o ideal. Torta de limão também exigiria o auxílio do eletrodoméstico, pois já estava eu com bastante sono e exercitar as pelancas do adeus naquele momento para bater na mão as claras em neve não seria tão divertido.

Um bolinho de mui rápida execução foi a escolha. A quantidade seria o suficiente para o tabuleiro pequeno, ocupando mais ou menos metade do copo do liquidificador, para não levar mais do que alguns segundos para bater. Ficaria bonito com amoras por cima, que explodiriam tingindo a massa de um roxo forte.

Antes mesmo de reunir os ingredientes, já havia batizado a feita:
Bolinho Ronnie Von“.
Apropriado e simpático, pensei.

Ingredientes:

Para a massa…

  • 3 ovos em temperatura ambiente
  • 1/2 xícara de chá de iogurte natural [usei do que faço em casa]
  • 1/2 colher de chá de essência de baunilha (opcional)
  • 1 xícara de chá de açúcar
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 1 1/2 xícara de chá de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Para a cobertura (ou recheio)…

  • um punhado de amoras [Não sei bem precisar a quantidade, usei meio pacote das congeladas. Se tiver o privilégio de uma amoreira nos arredores, experimente colher as frutinhas, pintando de roxo-escuro as pontas dos dedos e a língua, porque você não vai mesmo resistir]
  • açúcar cristal para polvilhar

Como fazer:

  1. Ligue o forno em 180 graus para preaquecer.
  2. Unte um tabuleiro pequeno com manteiga ou margarina. Reserve.
  3. Coloque os ingredientes da massa no copo do liquidificador, na seqüência em que são apresentados. Bata por alguns segundos somente para misturar. Desligue. Abra o copo para conferir e, caso encontre pedaços de farinha de trigo, raspe as beiradas e ligue novamente por uns três segundos.
    Lembre-se de não fazer barulho, pois são quase duas da manhã e o vizinho nada tem a ver com seus ímpetos de cozinheiro insone.
  4. Despeje a massa no tabuleiro, espalhando-a com cuidado.
  5. Posicione as amoras sobre massa à sua moda.
    Tive a vontade e a paciência de parti-las ao meio e organizá-las em alas, todas com o lado cortado para baixo. Deveria ter feito uma foto, de tão bonito que ficou.
  6. Salpique açúcar cristal por cima de tudo, sem exagerar, e leve ao forno.
    Fiquei imaginando uma bela crosta dourada entremeada pelos riozinhos de suco e pelas amoras. Mas a impermanência, que é uma moça ardilosa, achou por bem se manifestar.
    E assim que o bolo começou a crescer, todas as amoras, numa espécie de nado sincronizado com coreografia única e irreversível, mergulharam para o fundo, transformando toda aquela organização artificial e previsível em entropia.
    O bolo não vai sair como o esperado, pensei. Será preciso rebatizá-lo.
  7. Trinta e cinco minutos foram a conta para que, ao enfiar um palito no meio do bolo e retirá-lo rapidamente, sua superfíce se mostrasse limpa e seca.
    A crosta doirada e o vapor doce que se desprendia foram irresistíveis. Tasquei um pedaço do bolo ainda pelando para saber como havia ficado.
  8. Poderia jurar que as amoras estavam aninhadas no meio da massa, mas haviam se acomodado no fundo da forma, tal e qual aqueles bolos de banana caramelada… ah, se eu soubesse antes!

Poderia ter feito tudo ao contrário: açúcar cristal cobrindo a forma untada, depois as amoras e a massa por cima.

Mas meu bolinho soube bem, apesar do seu jeito acanhado. E teve suas semelhanças com o minha aparição no programa, que poderia ter sido mais participativa. Quem sabe menos acabrunhada e caretilda.

Mas a natureza seguiu seu curso e o que tinha por destino se encolher de timidez, para o fundo do sofá e da massa se dirigiu. O que não significa, em absoluto, que não tenha resultado gostoso apesar de tudo.

Mas eu bem levei uma bronca da Vogra por não ter contado na TV que aprendi com ela a fazer o lábane!



25 comentários em “O Bolinho das Amoras Submersas

  1. Fernanda

    Querida Dadi!
    Por sua causa, não perdi o “Programa do Príncipe” de ontem!
    Foi muito legal, você e suas amigas “modernas à moda antiga”.
    Gostei muito de conhecer sua figura!
    Percebi sua timidez, mas foi tão bonitinha…
    com o tempo passando e a fama aumentando, daqui a pouco não tem mais vermelinho no rosto, só nos cabelos (gostei muito, por sinal!).
    Parabéns e um beijo!

    Responder
  2. Márcia

    Buáááá… aqui em Recife não passa Gazeta MESMO!, nem na Sky…
    Mas tenho fé de q a Tatu e a Faby conseguirão youtubar o babado!
    Qto a esse bolinho, Dadi, mais uma vez fico em dúvida: é melhor a receita ou a narrativa??? Acho q o melhor é fazer a receita, deliciando-se com a narrativa…
    Vc é show!
    bjos carinhosos.

    Responder
  3. Patricia Scarpin

    Querida amiga,

    Eu não consegui ver todo o programa, mas gostei da dica que você deu para abrir vidros – fiquei falando pro João “olha a Dadi!! Ela tb estava no almoço daquele sábado! Olha a Dadi, olha, olha! A de cabelo vermelho, olha, olha!”

    Imagina a cara do marido? :D

    Esse bolo tá delicioso! Sou bestinha por amoras, me lembro da minha mãe tb – ela ficava doida com as manchas nas roupas, já que meu tio tinha uma amoreira no quinta quando eu era pequena. risos

    Acho que a massa teria que ter mais manteiga pras amoras não afundarem. Mas eu gostei do efeito final. Achei lindo!

    Responder
  4. Karla

    Vi tudo, tudinho permitindo o Bernardo comer m&m´s pra ele deixar a mamãe assistir ao programa de umas amigas. Ele foi minha companhia e falou do seu jeitinho mais lindo: Mãe, o cabelo vermelho dessa tia é o mais legal de todas. Por que elas não cuidaram bem dos livros delas, heim? rsrsrs
    A sua charmosíssima timidez sumirá com o evoluir da merecida fama, Dadi.
    Um beijo grande

    Responder
  5. Silvia Arruda

    Dadi, antes de comentar deste bolo lindo e dadivoso, quero dizer do meu orgulho de ver vc, a Faby e a Tatu nos “representando” no programa do Ronnie Von!!! Lindas, poderosas !!! Assim como o marido da Patricia, o meu tb ficou de boca aberta qdo contei que vcs eram minhas amigas virtuais (por enquanto, tenho certeza de que nos conheceremos pessoalmente). Vcs arrasaram!!! Passaram por cima da timidez (normal em frente às câmeras), foram simpáticas, sorridentes, ou seja, um show!
    E o que é este bolo, hein? Adoro amora!!!! Vou ter q comprar para fazer este bolo!
    Bjo no coração!!!

    Responder
  6. Maria Helena

    aqui também descobri ontem (para meu desapontamento total) não passa TV Gazeta… – e eu ja estava feliz como a Marcia achando que tinha na sky – revirei o pobre controle remoto e nada.
    Ai, ai *suspiro* tbm esotu esperando ansiosamente algum milagre youtubeiro.

    beijos

    Responder
  7. Faby

    Bolo às 2 da manhã? O QUE É ISSO SUA DESCONTROLADA??? rsrsrsrsrsrs

    Karla, minha querida… o meu livro igual o da Dadi está naquele estado ainda pois acabo de herdá-lo da falecida avó do meu marido, o que não significa que não seja bem cuidado, muito pelo contrário! Sou hiper cuidadosa com meus livros e cadernos e ainda mais os que tem mais de 50 anos :)

    Bjukas

    Responder
  8. Cris

    Dadi, vocês todas estavam lindas… sou feliz de ter tido a honra de conhecê-la pessoalmente, ah, até meu marido não arredou pé (de pé, a gente ficou bem pertinho da TV, hahaah de tanta a euforia) e assistimos tudinho! Bjs! O bolo daria um belo “upside down cake.” Beijinhos.

    Responder
  9. Juliana

    Ai que raiva que aqui em Porto Alegre não passa. Pelo menos lá em casa não achei.
    :(
    Mas tenho certeza que foi SUPER legal. Parabéns.
    E já vou eu para mais uma receita, porque esse bolinho é bem capaz que sai.
    Beijinho.

    Responder
  10. Tania Lampe

    Oi Dadivosa,me sinto meio que invasora por aqui! Mas alguem já falou…-Voce é responsável por aquilo que conquista. Voce me conquistou.To achando voce uma querida isso sim.Beijos Tania

    Responder
  11. Ligia Lemos

    Adorei ver a carinha de vocês. Sou super fã do Rainhas e da Dadivosa. Nunca imaginei que vocês fossem tão, mas tão quietinhas. Quem não conhece vocês deve ter pensado que vocês são uns anjinhos. Mas eu garanto que o maior sucesso das meninas são justamente as diabruras. Parabéns pela estréia e muito sucesso hoje e sempre. Beijos,
    Ligia Lemos.

    Responder
  12. Silvia

    Eu assisti o programa e achei qye vc se saiu muito bem, já partipamos de vários programas(todos ao vivo) e sei que não é nada fácil, por trás das cameras ficam aquele monte de gente fazendo sinais, que vc sempre fica na dúvida se é com vc…… Parabéns pelo site, pelo trabalho, pela simpatia, afinal fzem apenas 10 dias que conhecendo os blogs de vcs todas que me entusiasmei e criei o meu Voces são minhas madrinhas mesmo sem saber. Beijos e muiiiiiito sucesso à todas.

    Responder
  13. Cinara

    Eu também vi tudinho, Dadi! Mas só deu para notar seu nervosismo porque você já tinha falado, senão, eu pensaria que era apenas “charminho”!! E parece que o Ronnie deixou vocês bem à vontade… Achei que a entrevista ficou redondinha, e vocês estavam lindas! Esta será apenas a primeira de muitas, eu espero! Beijo grande.

    Responder
  14. Cris

    Dadi:

    Eu ADOREI te ver na tv!!! ainda arrastei o maridão para ver também, e ele também adorou. Ontem ainda contou do programa para os pais dele!!! Você virou celebridade na família!!! Também gostei de ver o livro que você restaurou com a minha amiga, ela vai ficar contente de saber que o trabalho dela, de alguma forma, apareceu na tv!!!
    Ah, o bolinho de amoras deve ficar delicioso!!!
    Beijo grande,
    Cris

    Responder
  15. Dadivosa

    Queridas, que bom saber que entenderam meu acabrunhamento! Desse jeito começo até a ficar mais corajosa ;)

    Quanto ao bolinho, ficou muito bom mesmo!

    Obrigada a todas pelas visitas e comentários queridos. Tentarei responder individualmente por e-mail, ok?

    beijos

    ;***

    Responder
  16. valentina

    Dadi querida, que bolinho apetitoso amiga.Bom, por aqui nao tem Gazeta entao fico so com as historias contadas pelos blogs.Olha, na proxima vez experimente rolar as amorinhas na farinha de trigo antes de coloca-las na massa. isso ajuda a ‘segurá-las à massa,bjocas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail