Borscht Gelado da Ana (ou quase) – Sopa Fria de Beterraba

Borscht Gelado/ Sopa Fria de Beterraba

Borscht Gelado/ Sopa Fria de Beterraba

Alardeei pelo Twitter e Facebook e, não estivesse convalescendo naquele e nos três seguintes dias, teria dado pulos e feito uma dancinha para comemorar o fato de encontrar a receita de meu borscht preferido, a sopa fria de beterraba da Ana Kaufmann, do restaurante ak/vila.

Precisei fazer adaptações, é verdade. Estava, como disse, convalescendo*, e não me dispus a descer e subir e cruzar a avenida e comprar creme de leite fresco e descer e subir de novo para fazer uma sopa gelada de beterraba que me nutrisse e aplacasse o desconforto de uma chatíssima cirurgia odontológica (pouparei leitor e leitora de quaisquer descrições sórdidas).

Fato é que ficou deliciosa, ajudou-me na recuperação, viveu bem por 3 dias na geladeira, e repetirei usando o creme assim que der.

Receita de Sopa Gelada de Beterraba

Ingredientes:

  • 250 g de beterrabas sem casca
  • 150 g de cenoura sem casca
  • 100g de tomate sem pele e sem sementes
  • 170 g de iogurte natural (e mais para servir)
  • suco de 1/2 limão tahiti
  • açúcar, sal e endro picado (dill) a gosto

Como fazer:

  1. Coloque a beterraba, a cenoura e o tomate em uma panela pequena. Cubra com água fria e leve ao fogo até a beterraba e a cenoura ficarem macias. Escorra reservando a água do cozimento.
  2. Bata os sólidos no mixer de mão ou liquidificador com 100 ml do líquido reservado. Tempere com sal e açúcar e leve para gelar.
  3. Sirva com uma colherada de iogurte e dill (endro) picado.

A receita original do Borscht Gelado da Ana Kaufmann está aqui. Obrigada, Ana!

* Estava, não estou mais. Um fim de semana de molho, com sopas frias, iogurte, frutas, antibiótico, analgésico sublingual (que bela invenção!) e muito sono depois, estou seminova em bom estado :)



5 comentários em “Borscht Gelado da Ana (ou quase) – Sopa Fria de Beterraba

  1. Pizzaia

    Ah, o velho e bom bortche (ou borszcz, como a polacada escreve). Incrível como ingredientes tão simples fazem uma receita tão gostosa.

    Existe uma variedade bem similar à da Ana, também fria, a lituana; só que o creme é misturado com o caldo, virando um todo rosa. No verão, é deliciosa.

    Quando repetir: usar o creme azedo faz toda a diferença, o sabor fica muito mais rico. Só um pouco de cuidado, que essa é a típica receita que não mata a fome, dá mais ainda! (E a gente acaba se enchendo de pirogues/pierogi pra compensar, hehe.)

    Seu blogue parece ser bem interessante para aprender receitas, pretendo visitar mais vezes!

    Responder
    1. Dadivosa

      Pizzaia, como a minha fome não estava lá essas coisas, a sopa sozinha caiu bem. Mas você tem toda razão em recomendar cuidado, se deixar posso comer uma bandeja de latkes com esse borscht :)
      Obrigada pela visita! ;***

      Responder
  2. wair de paula

    resolvi outro dia fazer com uma ligeira variante – assei as beringelas com casca, envoltas em papel alumínio. ficou muuuuuuito bom, tente da próxima vez. claro que dá mais trabalho, mas o sabor compensa.
    abraço imenso

    Responder
  3. Teresa

    Também fiz cirurgia dentária. Fiz a receita, uma delícia!!!! É muito bom pois a gente cansa de só beber gelados doces…. Muito grata! Um abraço.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail