Sopa Gelada de Pepino

Dê-me limões e farei uma limonada.

Dê-me pepinos e farei um tabule.

Ou, se não quiser esperar o trigo hidratar, uma sopa bem gelada.

Pois cheguei em casa à toda, feito furacão. Nessas horas os cinco sentidos ficam como que batidos no processador, amalgamados, despersonalizados e indistinguíveis.

Não há muito o que se fazer quando a sede se mistura com a fome, os ouvidos não conseguem separar o azedo do doce, as mãos estão atordoadas e a língua parece ter cinqüenta e cinco dedos com as unhas por fazer.

Mas resolvi fazer uma sopa…

Ingredientes: (rende uns 400 ml)

  • 250 ml de iogurte natural caseiro
  • 1 pepino comum, desses vulgares e corriqueiros, dos grandes
  • manjericão (umas duas folhinhas pequenas, só para constar)
  • azeite
  • sal
  • 1/2 limão, talvez bem menos
  • pimenta síria, gengibre em pó, curry, pimenta-do-reino, pimenta calabresa e o que mais lhe aprouver

Como fazer:

  1. A primeira providência é deitar o iogurte num filtro de café, dentro de uma peneira, para deixar escorrer um pouco a água. No meu caso, deixei escorrer uns bons 50 ml.
  2. Lave bem o pepino, corte-o ao meio longitudinalmente e, com uma colher, raspe fora as sementes.
    É uma sensação gostosa, essa de eliminar as sementes dos pepinos. Faz parecer que você até tem algum poder de evitar problemas vindouros com essa pseudo-esterilização.
    Senti pelo fato de não ter mais na geladeira. Poderia brincar por horas e horas, neutralizar uma caixa inteira de pepinos, jogar fora as sementes-ícones da aporrinhação.
  3. Corte as duas barquinhas de pepino em cubos. Não se preocupe (a menos que tenha vontade) com formato e tamanho, pois logo logo eles serão liquidificados.
  4. Bata o iogurte, os pepinos, manjericão, pitada de sal e colher de sopa de azeite no liquidificador até homogeneizar bem.
  5. Leve a mistura ao freezer por 30 a 60 minutos.
    Enquanto isso, tente falar com a companhia telefônica para descobrir o que aconteceu desta vez que não vieram instalar a linha. No meio da ligação, verifique se sua sopa não virou sorbet. Se a demora for grande, pode ser uma boa idéia guardar a vasilha na geladeira para não congelar completamente.
  6. Retire a sopa do freezer e prove. Estará sem gosto e sem graça, parte porque você ainda não adicionou as especiarias todas, parte porque seus sentidos ainda estão embotados.
  7. Pouco a pouco, deixe com os temperos a tarefa de aplacar a confusão sensorial. Uma pitada aqui, outra ali, umas gotas de limão, mais pimenta-síria, um curry, gengibre em pó, porque não?, mais sal, pimenta-do-reino moída na hora, uma calabresa para dar cor, fio de azeite não pode faltar.
  8. Pronto! Quando achar que deve, pare de adicionar coisas e tome sua sopa muito gelada.

As primeiras colheradas poderão parecer meio alienígenas, mas logo os sentidos se põem de volta em seus lugares, a sensação de estar em casa aparece e, se o dia estiver minimamente propício, um gostinho de vitória pode surgir no final.

Vitória de quem deu um nó na amolação e transformou os pepinos numa ceia ligeira.



13 comentários em “Sopa Gelada de Pepino

  1. Daniela

    Obrigada!
    Será que vc pode me ajudar? Ganhei alguns litros de leite cru do meu sogro e quero fazer colhada seca. Vc sabe me dizer o que tenho que fazer? Já estou fervendo o leite.
    Beijos,
    Dani

    Responder
  2. Ana

    Olha a sintonia aí, geeeennteee!!! Ontem mesmos meus olhos ficaram compridos numa receita de uma sopa fria de pepino encontrada num fascículo de receitas light da Ofélia, de uma coleção dela que tem sido publicada nas bancas. Mas sempre que vejo receitas de sopa fria alguma coisa em mim se recusa a aceitar que possa ser bom…mas tenho que confessar que a curiosidade é enoooorrmmeee!!! Agora, com você dando a receita, acho que vou arriscar!!! Tenho tido vontade de tomar sopas.

    beijo grandão procê, Dadi

    Responder
  3. Dadivosa

    Ana, não sei se você vai gostar. Eu tive de adicionar um mundo de especiarias para sentir o gosto de alguma coisa. Mas acho que foi por conta da atribulação. Depois você me conta se teve a mesma impressão, tá?
    Beijos

    Responder
  4. marta

    dadi, calma!! rsrs..mudança traz cada transtorno que vou te falar!! e quando vc fica ouvindo aquelas musiquinhas enlouquecedoras e não consegue falar com ninguem humano??? quando um ser atende e cai a linha e começa tudo again??? credo, tadinha! mas a sopinha é show, faço para mim só que não bato o dito pepino e sim corto super pequeno, acho que dá mais gosto! beijos grandes

    Responder
  5. Gorete

    Dadi,
    não tenho hábito de sopas frias – embora devesse, pois atenuaria o nosso calor abrasador do NE. Eu me amarrei, mais do que demais, foi nos cristais translúcidos do azeite, jóia preciosa. Bela imagem!
    Bjs

    Responder
  6. Neuma Jonsson

    Dadivosa,
    Licen§a dada…rsrsrs..apare§a sempre pois eu estarei sempre por aqui. Amei seu blog…enchi os olhos com o creme de cenoura espanta resfriado …vou fazer, adoro sopas e cremes de cenoura e agora como está frio por aqui é uma boa pedida .
    Qto a sopas frias eu tb nunquinha fiz, assim como a Gorete…mas acho q no verão vou experimentar.
    Bjos

    Responder
  7. celina gomes

    Ola Dadivosa.
    Sofro de hipotiroeidismo e gostaria de saber quais os alimentos, verduras ou leguminosas que devo evitar, porque eu gosta de todasa s hortaliças, mas penso que algumas me fazem mal, pois muitas vezes fico com a barriga inchada e mal disposta.
    um beijo, Celina

    Responder
  8. Illah

    Nossa! Que comida doida!

    Bem, Dadivosa, não tenho coragem de tentar isso, mas gostei da receita de arroz integral. Ajudará muito.

    b-jocah

    Parabéns pelo trabalho

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail