Flousse aux Mûres

Flousse aux Mûres

Apetece-me batizar meus cozinhados, sobretudo quando parecem que sairão de um jeito e o destino (meu eufemismo preferido para o atabalhoamento) dá conta de modificar o resultado, às vezes até produzindo algo melhor do que o planejado.

Foi assim com minha primeira flousse, a sobremesa que era para ser um flan mas ficou com jeito de  mousse.

Decidida a repetir a feita, desta vez com mais sabor, para elaborar um docinho leve e sem açúcar para fechar o domingo, fui preparar um pequeno agrado para o fim do dia.

Fiquei tão faceira com a cor, da textura e o sabor de minha flousse que, após batizá-la, decidi que ela é forte candidata a se tornar um clássico de minha cozinha.

O leitor e a leitora podem  substituir, nesta e noutras receitas, os itens marcados como “diet” pelos ditos “normais” sem medo de errar. As quantidades equivalentes de açúcar, tentarei estimá-las todas à guisa de orientação.

Ingredientes:

  • 1 pacotinho de gelatina diet sabor amora
  • 250 g de amoras (usei das congeladas)
  • 1 pacotinho (12 g) de gelatina sem sabor incolor
  • 5 colheres de sopa de água
  • 500 ml de iogurte natural (usei do meu caseiro, semi-desnatado)
  • 1 ½ xícara de água morna
  • 20 gotas de adoçante (pode usar meia xícara de açúcar, se preferir)

Como fazer:

  1. A primeira providência é levar as amoras ao fogo com a água, por tempo suficiente para amolecê-las um pouco. Não é necessário ferver.
  2. Hidrate a gelatina sem sabor nas cinco colheres de sopa de água, seguindo as indicações da embalagem. Faça isso numa cremeira de vidro, pois em seguida você deve levá-la ao microondas por 15 segundos ou ao banho-maria para dissolver bem a mistura.
  3. No copo do liquidificador, vão as amoras com a água ainda quente, a gelatina sem sabor, o pó da gelatina de amora e o adoçante. Bata bata bata bata bem atééééé não mais ouvir barulhinhos de sementes de amoras espocando aqui e ali.
  4. Numa vasilha de bater bolinho, despeje o iogurte natural e mexa-o apenas para deixá-lo mais homogêneo. Vá despejando ali a mistura do liquidificador e mexendo bem com a colher. Veja que redemoinho maravilhoso que se forma, quase um cata-vento roxo-avermelhado no iogurte branquinho.
  5. Se quiser, coe a mistura, mas eu bem gosto da texturinha da fruta que aparece na flousse, pois sempre ficam uns pedacinhos.
  6. Despeje tudo numa bela forma de gelatina previamente molhada, se quiser desenformar. Você pode optar também por usar tigelinhas individuais, ou uma grande de vidro.
  7. Leve à geladeira, deixe solidificar por umas seis horas e sirva. Cheguei a ensaiar um zabaione amarelinho para acompanhar, mas além de não ter vingado, a flousse aux mûres é uma sobremesa deveras emancipada que não carece tanto assim de acompanhamentos.

P.S.: Notem que o topo da flousse está, por assim dizer, um pouco descabelado. É que a gelatina teimou em agarrar-se à tampinha em formato de coração, exigindo de minha parte uma operação cirúrgica para separá-las. Nem a tampa nem a gelatina saíram machucadas e a flousse teve alta essa manhã.



19 comentários em “Flousse aux Mûres

  1. renata lampião

    Dadivosa, ainda nao inaugurei a minha ‘mágica’. Peguei idéias no vaqueiro, no impressa marrom, com a Renata Boechat e aqui n. Nao vou ter problemas. Oh, queria agradecer pela receita do bolo de iogurte com as dicas. Amei ! Fiz hoje pela manhã antes de encarar as aulas matinais. O trem (lê-se bolo) parecia o everest, gigantão,como tu tinhas registrado e ficou com gosto de vovó. Vai para o cardápio ! Brigadão bj

    Responder
  2. Dadivosa

    Renata, que alegria saber que seu bolo de iogurte a.k.a. everest vingou!!! Quanto à mágica, você vai amar. Dessa vez tive um pequeno contratempo, mas foi culpa minha que não molhei direito a forma antes de despejar a flousse :)

    ;***

    Responder
  3. Rejane

    Que coisa mais linda, me deu vontade de devorar só pelo brilho que essa sua flousse apresenta para suas leitoras semi-dadivosas… me deu até um comichãozinho de comprar essa “mágica”… Um beijo pra vc, querida!

    Responder
  4. Karla

    Noossa que lindo e que vontade de provar.
    Essa mágica é ótima, aqui o clássico nela é um flan de maria mole diet acompanhado de uma caldinha feita com licor de creme de menta pra tampinha do pinheiro ou de frutas vermelhas pro coração.
    Bj

    Responder
  5. Ana

    Dadi, seus posts sao os melhores!!
    Adorei a receita, alias, adoro suas receitas de flousse e flans com gelatina, estou com todas elas p/ testar, serio, todas!
    Essa ai eu gostei demais, inclusive tenho uma gelatina de amoras q trouxe do Brasil quando fui a ultima vez e seria uma otima p/ usa-la, esse fim de semana acho q teremos flousse de dessert!
    Mas fiquei com uma duvida… quando vc coloca as amoras congeladas no fogo, vc adiciona um pouco de agua ou a agua q vc menciona eh o liquido q fica no pacote quando descongelam as frutas?
    Obrigada pelas deliciosas e dadivosas receitinhas!!
    Ana

    Responder
  6. Dadivosa

    Rejane, não existem semi-dadivosas, querida. Ao adentrar este sítio da rede mundial de computadores, o leitor e a leitora já estão automaticamente transmutados em dadivosos oficiais :D

    Karla, amei a idéia do licor de menta! Ia testar com gelatina de limão, mas sua idéia foi bem melhor. E esse flan de maria-mole, hein? Fiquei curiosíssima para conhecer a receita!

    Ana, que bom que perguntou! Eu adicionei aquelas xícara e meia de água morna às amorinhas ainda congeladas e levei ao fogo. Se as suas estiverem já descongeladas, não vejo problema algum em adicionar mais água não. Se elas estivere assim, muuuuito inundadas, aí seria prudente medir a quantidade de água que soltaram e completar para dar uma xícara e meia. Mas como tudo por aqui, querida, vai mesmo da sensibilidade e humor da cozinheira, né? Se você usar uma xícara só, ou mesmo duas, tenho certeza de que vai funcionar também.

    Patrícia, você desenterrou do fundo do baú, hein? Hahahahhaah Didi-mocó! :D

    Responder
  7. Karla

    Olha a receita, Dadi.

    FLAN DE MARIA MOLE
    200 ml de creme de leite light
    1 leite condensado desnatado
    200 ml de leite de coco light
    1 caixa de maria mole
    ½ xícara de água fervente
    Bate bem no liquidificador e coloca na forma mágica e pronto, é rapidinho e muito bom.
    Calda de licor de menta ou de frutas vermelhas.
    Muitas vezes substitui o leite condensado desnatado por adoçante em pó e deu certo.

    Fico devendo a do Nicolau que passarei o quanto antes.

    Beijo

    Responder
  8. Ana

    Dadi, fiz o flousse de amoras, ficou com uma cor linda!! Amanha iremos comer de sobremesa, nem preciso dizer q nao vejo a hora, ne?!!
    Depois venho contar como ficou, alias, posso postar sobre o doce la no meu blog tbem?? (nao tenho a super-hiper-legal-demais-forma-magica, mas acho q o meu tbem vai ficar bonito p/ tirar uma foto!)
    Ana

    Responder
  9. Lu Campos

    Dadi, eu já gostava muito do seu site. Depois de te conhecer pessoalmente estou gostando mais ainda. Vou seguir seus passos e com fé ainda viro uma dadivosa… Bjs da Lu Campos (Mercado das Pulgas)

    Responder
  10. Ana

    Dadivosa, seu flousse eh divino!!!
    Ficou perfeito, delicioso! Meu marido nao parou de elogiar, adorou e repetiu!
    Eu posso postar sobre sua receita no meu blog tbem??? E eh claro que vou dar os devidos credito e colocar um link p/ o seu blog no post tbem
    Ana

    Responder
  11. Marla

    Dadivosa, que delícia!! Fiz essa coisa maravilhosa e comi tudo sozinha…hihihi. Tu sabes quantas calorias tem? Visite o portal do leitecondensado.com, tem umas delícias light lá muuuuito boas. Beijos pra ti!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Arquivos

Post aleatório

Interatividade Vegetal

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail